Open top menu
28 de mar. de 2014


Oi, pessoal!

Hoje não surfei. Em compensação, chegou resenha nova (*.*) Dessa vez quem parafinou a prancha para embarcar nessa onda foi a Amanda do Blog “Instante do Livro”. Vejamos alguns trechos da resenha: 





Quando comecei a ler Cowabunga! não sabia o que esperar, quais expectativas tomar para o livro ou mesmo o que não esperar, mas decidi que precisava conhecer este nacional com toque sulista e não me arrependi.



O livro narra a estória de Ricardo Avelar, Zimbo para todos. Ele é um ex-surfista que fez muito sucesso na década de sessenta e setenta, conquistando muitos prêmios e fazendo uma carreira muito promissora, mas um trágico acidente encerrou sua vida no surfe. Atualmente, chegou a melhor idade, amargurado e revoltado, ele está sempre em busca da onda final, aquela que o libertará de seus temores, enquanto vive entre a realidade amarga e as lembranças de um brilhante passado.




(...)




“Mas sobre o que refletiria? Sua vida já estava escrita em linha reta, e, até que criasse as próprias curvas de seu caminho, ela seguiria da mesma forma.” Pg 76 (Cowabunga! – Desventuras de um ex-surfista)




Narrado em terceira pessoa e com descrições leves, a autora trouxe o universo da praia, sol, mar e surfe de uma maneira bem dinâmica. O leitor é transportado para as praias do sul e para o clima de Florianópolis. Fiquei mergulhada no universo e, apesar de não gostar muito de praia, senti que precisava ir ver o mar enquanto lia este livro. Nostálgico e dramático na medida certa, ele se volta para vários públicos, com dilemas e preocupações que influenciam qualquer fase da vida. Os questionamentos utilizados pelo personagem em suas reflexões, além de sua desilusão com a vida, possui em muitos aspectos toques peculiares que fogem ao clichê e que agradarão os mais diversos públicos.


O final me deixou perplexa, porém de um jeito bom, pois não imaginei que a autora caminharia para um desfecho como aquele, que apesar de difícil foi muito bem feito e emocionante. Tive muitos palpites para o fim e fiquei feliz em ser surpreendida desta forma. Todo leitor gosta de um final distinto e que se destaque, e este com certeza é um destaque a parte.



Um livro leve, assim como a capa traduz, excelente para uma tarde na praia, de leitura muito rápida, mas intensa. Os leitores de Cowabunga! vão mergulhar numa estória de praias e se surpreenderão com os toque mágicos que os detalhes dos anos setenta podem dar às páginas deste livro. Um nacional que vale a pena se conhecer. Espero ansiosa por novos livros de Ana Paula Seixlack.



Recordar é viver, e essa resenha conseguiu transmitir bem o que pretendi passar com  Cowabuga! Para ler a resenha na íntegra:

http://instantedolivro.blogspot.com.br/2014/03/resenha-cowabunga-desventuras-de-um-ex.html


Com relação a livros novos, aguardem novidades em breve ;)

Surf´s Up!