Open top menu
26 de mar. de 2014


Olá, Cowa-fans! 

Como estão as ondas por aí?

Mais uma pessoa surfou nas páginas de Cowabunga! Dessa vez foi a Inês, do “Memórias de Leitura”.

Abaixo transcrevo as partes que mais me atraíram de sua resenha.




  “No início do livro tive problemas para pegar o ritmo da obra e embarcar em uma leitura rápida, mas poucas páginas adiante mergulhei de vez nas aventuras do pitoresco personagem! Sabe aquele tipo de história despretensiosa e gostosa que você lê em apenas uma tarde e, de preferência, deitada em uma rede?! Então, esse é o livro!”

         “A narrativa da obra se alterna entre presente e passado, assim podemos conhecer melhor um pouco do Zimbo do século XXI e continuar acompanhando suas experiências em outras épocas. O protagonista já viveu muito nessa vida e todos os relatos dele são interessantes de se ler. O livro tem uma narrativa bem crua e real. Não tem muitas descrições, apenas o necessário. É como escutar um conhecido contando suas histórias.”

  
         “O protagonista é o tipo de pessoa acomodada, como a maioria de nós. É aprisionado pelos próprios medos, se importa mais do que devia com a opinião alheia, tem um péssimo humor e prefere ficar em uma situação não tão boa porque é o mais cômodo. Eu vi no personagem um pouco de cada um de nós. Sua personalidade marcante deu uma marca única ao livro e tornou ainda mais interessante as histórias contadas. Inclusive os personagens secundários não aparecem muito e nem tem grande importância na história, exceto Letícia. Como disse, o foco é em Zimbo e todas as histórias que ele tem para contar.”

“O título dele pode parecer estranho em um primeiro momento, mas assim que iniciamos a leitura e embarcamos nesse universo do surf ele começa a fazer sentido. Principalmente no final quando descobrimos a maior ligação do título com a trama e o maior mistério apresentado durante a narrativa é revelado.”

   
 “Posso dizer que Cowabunga! é um livro de leitura rápida, descontraída e original. Perfeito para quem procura uma obra diferente das outras e de leitura leve.”

“As páginas fluem de maneira tão natural que nem é preciso pensar muito para apreciar a obra, apenas sentir e se divertir com as desventuras do surfista mais sincero e rabugento que já tive a oportunidade de conhecer.”



Para ler a resenha na íntegra, basta visitar >>> “Memórias de Leitura”.


Surf´s Up!